BLOG

  • Portal da Prevenção

10 Dicas: Doença Aterosclerótica

A aterosclerose é uma doença que leva a um estreitamento das artérias, reduzindo o fluxo sanguíneo, dos órgãos vitais como o coração, o cérebro, os intestinos, os braços e as pernas. Na aterosclerose, as artérias são estreitadas porque ocorre depósitos de gordura denominados placas que se acumulam no seu interior. Nestas placas encontram-se o colesterol constituído por lipoproteínas de baixa densidade (LDL), células musculares lisas, tecido fibroso e, em algumas vezes encontram-se cálcio. Quando essa placa cresce, ao longo da artéria, é produzido uma área rugosa na parte lisa, formando coágulo de sangue dentro da artéria, bloqueando o fluxo e levando a graves complicações de saúde, como derrame e ataque cardíaco (infarto).


A doença atinge cerca de 4% da população mundial e a chance de ter a doença aumenta de acordo com a idade, variando de 0,9% abaixo dos 50 anos a até 14,5% acima de 70 anos.

Dor ou desconforto no peito, quando o coração não está recebendo sangue ou oxigênio suficiente, falta de ar, e fadiga quando é realizado o esforço físico são sintomas da doença. Dores nas pernas ao caminhar que melhoram com o repouso, queda de pelos nas pernas, pele fria e palidez nos dedos podem indicar comprometimento das artérias que irrigam estes locais.


As principais causas da doença estão relacionadas ao acúmulo de gordura no interior das artérias devido à má alimentação, rica em gordura e pobre em vegetais, o sedentarismo, o hábito de fumar, diabetes, hipertensão arterial e colesterol aumentado. Pessoas que fumam ou têm diabetes têm maior risco de desenvolver doença arterial periférica devido à redução do fluxo sanguíneo.


Como prevenção escolha hábitos saudáveis como uma alimentação rica em vegetais, prática de atividades físicas e não fumar.


Listamos abaixo algumas dicas para prevenir a doença.


  1. Não fume:o cigarro em qualquer uma de suas formas causa até 90% de todos os cânceres de pulmão e é um fator de risco significativo para acidentes cerebrais vasculares e ataques cardíacos mortais.

  2. Se exercite:As atividades físicas ajudam a evitar o sobrepeso e ainda regulam os níveis de açúcar e colesterol no sangue, você pode realizar em parques, na academia e na rua.

  3. Evite a gordura trans:ela está presente em sorvetes, carnes processadas, biscoitos, batatas fritas, salgadinhos, pastéis, bolos prontos e muitos outros produtos industrializados. Ela é usada pela indústria alimentícia, mas não é saudável para o organismo e pode aumentar o risco de de doenças cardíacas em 21% e mortes em 28%. Segundo a OMS, vários países já tomaram medidas efetivas para abolir a gordura trans. A primeira recomendação é de que adultos e crianças reduzam o consumo para o máximo de 1% de suas calorias diárias na forma de gorduras trans. Muito importante analisar os rótulos dos alimentos e descartar aqueles alimentos que contenham mais do que 1% de gordura trans. Escolha alimentos como vegetais e frutas, não acrescente muito sal a saladas e comida em geral e evite alimentos processados.

  4. Faça check-up preventivos:Homens e mulheres com mais de 35 anos são aconselhados a realizar exames preventivos pelo menos uma vez ao ano.

  5. Controle a pressão arterial:meça a pressão pelo menos uma vez por ano.

  6. Controle seu peso:siga uma alimentação saudável, se necessário, com o acompanhamento de um nutricionista, para se manter no seu peso ideal. O sobrepeso e a obesidade são fatores de risco para pressão arterial alta, doença coronária e diabetes.

  7. Mantenha a calma e evite o estresse:O estresse é um fator de risco tanto para o infarto quanto para o AVC. Estar o tempo inteiro conectado, inclusive ao se alimentar, aumenta o estresse. Dessa forma, evite comer em frente à televisão, ao computador, ao celular ou game. Faça das suas refeições bons momentos, em boa companhia e com tranquilidade.

  8. Reduza o nível do colesterol:À medida que os níveis de colesterol no sangue aumentam, aumenta também o risco para a saúde. Por se tratar de uma substância gordurosa, o colesterol não se dissolve no sangue. A única maneira de saber os níveis de colesterol é através do exame de sangue.

  9. Realize avaliações cardiológicas periodicamentee siga as orientações do seu médico ou profissional da saúde.

  10. Evite bebidas alcoólicas.


Referências bibliográficas:

http://publicacoes.cardiol.br/consenso/2013/V_Diretriz_Brasileira_de_Dislipidemias.pdf

http://publicacoes.cardiol.br/2014/diretrizes/2017/04_DIRETRIZ_SBD_SBEM.pdf

51 visualizações